E então bate o desespero…

Oi gente!

Hoje vou escrever pra desabafar. Antes de chegar em Toronto todos os amigos que já haviam feito intercâmbio me falavam: Alguns dias serão difíceis e você vai sentir vontade de sumir. Vai bater o desespero por não ter família e amigos por perto, mas você precisa ser forte.
E eu duvidava que fosse me sentir assim. Estava tão empolgada com tudo que o que meus amigos haviam dito parecia uma realidade distante da minha.
Pois bem. Eles estavam certos.
Há alguns dias iniciei a procura por um apartamento para dividir com duas amigas. Nunca pensei que fosse tão difícil achar um lugar que reúna os quesitos bom preço + boa localização + espaço suficiente para abrigar 3 estudantes.
Antes de vir morar aqui eu sequer sabia da existência de aluguel de basements (porão, onde eles transformam num apartamento muitas vezes bem apertadinho). Me indicaram os sites Kijiji, Viewit e Craiglist. Porém, existem diversos jornais onde também é possível achar classificados.

20120416-222923.jpg

Os sites oferecem uma infinidade de opções de moradia para todos os gostos e bolsos. O problema é que nem sempre é fácil achar um local furnished (mobiliado), com um preço bacana e localização fácil. Alguns são longe da estação de metrô ou não estão na rota dos ônibus 24h. O que se torna difícil já que o metrô funciona somente até 1h30 da madrugada.
Enfim, marquei algumas visitas e com o passar dos dias você já nem se preocupa mais com os móveis.. Não sendo tão longe e caro, tá ótimo!
Achamos um basement bacana, na região de Victoria Park. Espaçoso, ótimo preço. Mas a distância atrapalha a nossa decisão. É preciso pegar um ônibus que leva 40 minutos até a estação e depois o metrô em direção leste até St. George, onde a gente desce e pega outro metrô em direção sul para a St. Patrick. Uma hora em média.
Hoje saímos da aula empolgadas com as três visitas marcadas. Na verdade uma delas não foi marcada, mas gostamos tanto das características do local que fomos lá sem avisar. Resultado, amamos o prédio mas ficamos só no hall de entrada.
A segunda opção desmarcamos quando percebemos que era muito longe. Partimos para a terceira, que estava tão longe quanto a que desmarcamos. Nem mesmo os mapas do Iphone nos ajudavam. Em alguns momentos me sentia tão perdida que pensei em desistir.
Pegamos o subway no centro da cidade e seguimos a caminho de Kennedy. Gente, não sabíamos que era tão longe, em outra cidade!

20120416-223315.jpg

Descemos e caminhamos por uma rua longa, batemos na porta errada até descobrir que a casa que procurávamos era a ÚLTIMA. Ok. Um simpático indiano nos recebeu e nos levou ao basement.
Sabe cheiro de cozinha de restaurante chinês, indiano, japonês, tailandês, tudo junto e misturado? Pois é. Chegamos bem na hora em que estavam preparando o jantar e o cheiro no basement era tão insuportável que olhei pra minha amiga e percebi que ela prendia a respiração!!!! O lugar era horrível. Sem mais comentários.
Voltamos frustradas e ao mesmo tempo com um fiozinho de esperança que um dos nossos contatos responda os e-mails enviados.
Cheguei em casa quase 9 da noite. Tão cansada, desapontada e desesperada que sequer dei boa noite à família canadense.
É, nessas horas a gente percebe que fazer intercâmbio não é fácil. É uma montanha-russa. Em um momento você está lá em cima, mas desce tão rápido que dá vontade de dizer: Pare, eu quero descer!
Mas eu não vou falar de jeito algum.

Beijo

Aritta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s