O que a gente busca quando decide morar em outro País?

Tenho poucos minutos no trajeto academia-casa e resolvi escrever este post no metrô. Porque aqui é um dos locais onde eu mais observo as pessoas e sempre me pego pensando no quanto minha vida mudou nos últimos meses.

No post anterior eu disse que a minha amiga brasileira havia chegado. E estes dias em que ela ficou aqui eu vivi Toronto de uma maneira diferente. Porque estar com alguém que te conhece há mais de dez anos trouxe uma nova perspectiva e uma maneira diferente de encarar essa fase da minha vida.

Não quero generalizar, mas acredito que o principal objetivo da maioria das pessoas que decide viver por um tempo em outro País não é aprender uma outra língua ou viver uma nova cultura. Claro que isso não inclui os mais jovens que ainda estão na faculdade e ainda não são independentes. Falo de gente como eu, que pede demissão do emprego, termina um noivado, vende um carro que acabou de comprar e coloca a mochila nas costas.

No fundo, a gente sabe que está indo em busca de algo que falta. Em busca do auto-conhecimento e da auto-provação. A gente supera os nossos limites e aprende que é muito mais forte do que imaginava. Seja porque a vida estava meio sem graça, ou porque caímos na real de que o tempo estava passando depressa demais e ainda não tínhamos desbravado o mundo. Hoje eu reconheço que os meus objetivos se encaixam em todas as alternativas anteriores.

E não há nada que me deixe mais feliz do que saber que apesar de em alguns momentos me sentir sozinha, eu me valorizo muito mais como mulher agora do que há seis meses. Porque a gente passa a amar ainda mais a nossa própria companhia, mesmo que pareça ridídiculo estar desabafando com uma folha de papel enquanto um grupo de garotos discute sobre futebol americano e uma mãe dá maçã para uma garotinha de vestido florido. 

A gente se adapta a um lugar onde tudo funciona diferente e se reeduca para não ser um estranho no ninho., pois fomos feitos prontinhos para encararmos mudançaa. E mais rápido do que a gente espera percebemos que essas mudanças, ainda que pequenas, ocorrem quase sempre para melhor. E dá orgulho de si mesmo quando os amigos percebem a sua evolução.

A sensação que eu tenho é a de cada dia esquecer um pouco de como era a minha rotina no Brasil. Óbvio que não estou falando sobre o estilo de vida, mas de como eu me sentia quando estava lá. E completados 4 meses desde que cheguei, começo a repensar os meus planos para o futuro e o que farei quando a data escolhida para o retorno estiver próxima. Muitos dizem que eu só volto a passeio. Outros parecem querer me convencer de que meu lugar é lá.

Quanto a mim, só sei do meu destino agora. Chegou a hora de sair do metrô.

😉

Aritta

Anúncios

Visita ao símbolo de Toronto: CN Tower

Sumi novamente por um motivo mega especial. A minha amiga de infância Roberta aterrissou no Canadá e vai passar um mês em Toronto! Estou suuuuuper feliz! 😊
Portanto, no mês de julho farei todos os passeios turísticos que ainda não tinha feito pois estava aguardando a chegada da minha “malinha sem alça”, digo, da minha amiga querida!
Começamos o tour torontoniano pelo ponto turístico mais famoso da cidade: a Canada’s National Tower – CN Tower!
Principal cartão-postal da cidade, a torre era considerada a mais alta do mundo até 2007, quando foi inaugurado o Burj Khalifa, em Dubai.
Vou confessar que ainda não tinha ido pois alguns amigos haviam falado que não era tão magnífico e assim que soube que a minha amiga viria, resolvi esperá-la.
Enfim, na última segunda-feira fomos ver Toronto lá de cima. E vou ser bem sincera: é legal, mas acho que a experiência é muito mais válida quando se faz reserva para o restaurante giratório 360 graus na torre. Nós não fizemos! 😦
A reserva para almoço ou jantar permite uma visão privilegiada e uma amiga me contou que o cardápio tem pratos muito bons! #ficaadica
Fomos com o grupo da escola pois assim conseguimos desconto para os tickets, que variam de preço (veja aqui) conforme os níveis da torre que você deseja visitar. Pagamos $17 ao invés de $24.
Fomos ao Observation, que inclui a vista e o chão de vidro, que é bem legal e um pouco assustador. A subida no elevador dá aquele friozinho na barriga!
Logo na subida você vai posar para uma foto. Não ache que será um gift! Na saída você vai ver a sua fotinho com uma montagem bem engraçada por singelos $30!!! Aliás, não aconselho comprar souveniers na lojinha da torre, pois os produtos custam muito mais do que nas lojas espalhadas pela cidade.

20120716-003702.jpg

Chegamos na torre por volta das 5h30 PM e ficamos lá por mais ou menos 1 hora.

20120716-004642.jpg
A foto mais cara (e falsa hehe) das nossas vidas!

20120716-004808.jpg
Vista da cidade

20120716-004904.jpg
Chão de vidro, primeiro minuto assustador, depois acostuma!

Não aconselho a ir muito cedo, quando o sol está bem forte, pois fica complicado fotografar no glass flor. Além disso, deve ser muito lindo ver a cidade toda iluminada durante a noite.
Tenha cuidado com dias nublados ou chuvosos, a experiência pode ser frustrante.

Acho super válido visitar o local, mas não crie muitas expectativas. A não ser que você reserve o almoço ou jantar no restaurante giratório.
Pretendo voltar para jantar e ver a cidade com todas as luzinhas piscando à noite. Deve ser fantástico.

=)

De volta ao blog

Passei quase um mês sem postar dicas aqui no blog, mas não foi por preguiça, juro! Consegui um trabalho em um bar/restaurante, que a princípio seria de duas vezes por semana, mas com a Eurocopa (o restaurante é português) acabei trabalhando 5 a 6 x por semana, das 17h até a hora de fechar, geralmente meia-noite, 1, 2am. Mas ontem foi o meu último dia (e último dia da Eurocopa também, valeu Espanha!!!), já que não estava tendo tempo para estudar, fazer os deveres de casa, cozinhar, além de perder muitas aulas nos dias em que chegava em casa 2, 3 da manhã. E como o foco no momento é o estudo, então vamos estudar!!!!

Os últimos dias trouxeram novidades boas e ruins. Entre as boas, a minha amiga linda Roberta chega na sexta-feira e fica quase um mês aqui em Toronto!!! Ebaaaaaa!!!!!

Entre as ruins, estou louca para mudar de casa, mas apesar de procurar muito, ainda não achei um lugar que tenha boa localização e bom $$$. Estou super triste pois o meu amigo/irmão mexicano Carlos, que morava na mesma casa que eu, foi morar com outros amigos. E apesar de nos encontrarmos todos os dias na escola, não tenho mais meu companheiro de café da manhã, de conversas no final da noite, além de não poder dormir mais cinco minutinhos pois ninguém vai bater na minha porta e dizer “Wake uppppppp!”.

A escola está ótima. Estou gostando bastante das matérias que escolhi para este mês: E-business and Web-design; Presentation and Meeting Skills e Business Writing. Os professores são excelentes e as aulas são bastante dinâmicas.

O verão em Toronto está maravilhoso!!! A temperatura está do jeitinho que uma boa baiana gosta. Muuuuito quente! Para quem não estava trabalhando, o final de semana com direito a feriadinho em plena segunda-feira ofereceu muita coisa bacana. Teve a torcida da Espanha fazendo festa nas ruas, a Gay Parade, que infelizmente eu não pude assistir; e o Canada Day, aniversário de 145 do país, com festas ontem e hoje em alguns bairros da cidade. Hoje fui ao Harbourfront, um dos meus lugares preferidos em Toronto. O dia estava lindo e a programação com jogos, música, dança, artesanato e culinária atraiu milhares de pessoas ao local.

Abaixo alguns cliques do dia:

20120702-223946.jpg
CN Tower ao fundo

20120702-224043.jpg
Com esse preço deu mais saudade ainda da Bahia

20120702-224157.jpg
Jogos espalhados pelo local

20120702-224303.jpg
Aproveitando o feriado

20120702-224348.jpg
É uma delícia sentar em um dos bares à beira do lago

20120702-224454.jpg
Concurso de dança

20120702-224714.jpg

20120702-224910.jpg

Voltarei em breve com mais novidades!!!

=)

Aritta