Retrospectiva do sumiço

Quase dois meses sem escrever no blog. E as pessoas me perguntando o que havia acontecido, onde estavam os meus textos… A verdade é que uma série de motivos me fizeram deixar o blog de lado. Logo após o Natal a minha irmã passou alguns dias aqui e juntas aproveitamos todos os momentos da sua rápida estadia. Depois que ela viajou eu precisei organizar a documentação para a extensão do meu visto (sim, mês que vem completa um ano e sim, eu vou extender para mais um ano!) e se tem algo que me tira o humor é toda essa burocracia de consulado e etc.

Logo em seguida, o Marc, meu namorado, me fez uma viagem de fim de semana surpresa em comemoração ao dia dos namorados e ao meu aniversário, que aqui caem no mesmo dia – 14 de fevereiro. Como ele estava trabalhando demais na semana do meu niver e nao pudemos comemorar, ele resolveu adiantar o presente. Fomos patinar na maior pista de patinação no gelo do mundo, que fica em Ottawa, há 5 horas de Toronto. E foi a coisa mais linda!!! =)

E ai, logo após a felicidade de ter a minha irmã aqui, a surpresa linda do namorado, documentação reunida, me vi em meio a uma tristeza que eu não sabia explicar. Alguns disseram que era o inferno astral que antecipa o aniversário. Mas como não sou muito íntima dos astros, não sei se esta foi a razão. De repente eu, que nunca fui de pensar negativo ou me deixar abater, passei duas semanas chorando quase que diariamente. Não era saudade, não era o inverno frio que me impede de aproveitar o mundo la fora, não era o Carnaval que acontecia no Brasil e que eu jamais havia perdido. Descobri que era medo do futuro. Medo das minhas decisões e do preço que pagaria pelas minhas escolhas. Comecei a pensar que não teria tempo para conquistar tudo que quero e numa loucura ainda maior, chorava por achar que ainda não havia conquistado nada na vida.

Mas como o mundo só me apresenta pessoas lindas – e as feias que me aparecem eu tiro apenas lições boas -, recebi todo o apoio do mundo dos meus dois mais novos irmãos da vida: Mateus e Mayanna. Eles dividem não só a casinha linda que achamos aqui em Toronto, mas seguraram a minha barra e foram os mais pacientes do mundo nas minhas noites de choro. Isso para não falar da minha best, que durante 40 minutos ouviu o meu choro no telefone, sem eu ao menos dar espaço para que ela também desabafasse. Dani, que de chefe se tornou amiga, com sua doçura e experiência de vida me mostrou que eu precisava desencanar. Um coração pesado só gera mais tristeza. Minha Paçoca, ah, essa tocou na minha ferida. E aí sim, eu lavei o rosto e engoli o choro.

E no dia do meu aniversário, ainda de cara inchada por tanto chorar na noite anterior, acordei com o coração tranquilo. Todas as dúvidas, tristezas e incertezas foram embora. Porque pessoas especiais fizeram com que eu me sentisse a mais amada do mundo. No final do dia eu liguei para falar com a minha vó. E então ela me perguntou se eu estava feliz. Eu respondi que sim. E ela me disse: – Tenha paciência e fé. Todo começo é difícil e você é inteligente para ir atrás. Não ligue para as críticas.
E eu voltei a acreditar que na vida tudo tem um propósito. Se estou aqui é porque o meu aprendizado é aqui. E se um dia – seja daqui a alguns meses ou anos – eu houver de voltar, é porque aqui já me foi ensinado o que eu havia de aprender.

Basta ter fé e paciência, não é vó?

Abaixo algumas fotos das comemorações:

20130218-193016.jpg
Bolinho de sorvete surpresa que o Marc me deu durante jantar no nosso restaurante mexicano predileto.

20130218-193225.jpg
Comemorando com patinação no gelo em Ottawa

20130218-193332.jpg
May e Teu fizeram festa surpresa em casa!

20130218-193423.jpg
Com coroa, cupcake e velinha! 🙂

20130218-193533.jpg
Jantar, cerveja e movie com Vita, a amiga russa mais fofa do mundo!

20130218-193822.jpg
E comemorando com vinho e risadas com as amigas do trabalho

Enfim, um aniversário mais do que especial!!!!!!!

Anúncios

4 comentários sobre “Retrospectiva do sumiço

  1. Raisa

    Oi Aritta, como prometido, dei uma olhada no seu blog. A olhada foi se estendendo e acabei de ler todinho, e de uma vez hahaha adorei!
    Também sou jornalista, acabei de me formar e me identifico muito com coisas que vc escreve. Seus posts me tiraram muitas dúvidas, mas uma coisa ainda não entendi: como vc estendeu seu visto? Foi só o de trabalho? É necessário que seu empregador faça alguma coisa?

    E amei que vc foi voluntária na CBC. Que legal! Procurarei algo do tipo quando estiver aí (combinando com outro emprego, como vc). Emprego na nossa área deve ser complicado, né?!

    Beijo

    1. Oi Raisa!

      Que bom que gostou!!! 🙂
      Para renovar o visto de estudo e trabalho vc precisa estar matriculada novamente em uma escola no mesmo programa (work and study).
      A escola emite uma carta e vc envia junto com a documentação necessária para o consulado.
      Renovação com carta emitida por empresas só para quem ocupa um cargo muito importante… Não é tão simples assim.
      Trabalhos na nossa área são bem complicados, tendo em vista que a língua é essencial. Mas é fácil achar vonluntariado!

      Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s