Sem frescura a gente curte mais


Ontem choveu muito em Los Angeles. Pisei numa poça gigante d’água e lá se foi a última meia limpa – e seca – que me restava. Foi a gota d’água – literalmente – pra que eu me irritasse com o Marc. E acredite, quando você passa 24h grudada com o marido por pelos menos 10 meses, uma gotinha d’água na meia vira um temporal. Foquemos nas coisas boas que o nosso companheiro tem e deixemos de lado aquelas que nos fazem odiá-lo por alguns minutos… ou horas… ou dias…
Eu queria food delivery, ele queria sair pra comer tacos. Entre um argumento e outro, no estilo “Você furou todas as minhas meias jogando bola! Como é que eu vou sair amanhã?!” ele simplesmente me ignorou – como sempre faz quando eu começo a reclamar de algo. Thank God. Se esse cara não me ignorasse cada vez que me irrito, eu tava lascada. 

Em dois minutos eu já nem lembrava da meia encharcada. Durante o jantar falamos de meias, do quanto a comida daquele restaurante era ruim e o que faríamos no dia seguinte. Não havíamos decidido se iríamos para San Diego ou San Francisco. 

Voltamos pra casa, coloquei as meias molhadas para secar e entrei no banho. 

Saí do banho e o Marc passava os nossos dados para alguém pelo telefone “Ah, tem Flamingos? Que legal! A minha mulher gosta de rosa.. ela vai gostar!”

– Que foi, Marc? A gente vai num zoo amanhã? – perguntei quando ele desligou. 

– Não, vamos pra Las Vegas. 

– Oxeeeee! Não íamos pra San Francisco? 

– Ta chovendo muito, vamos pra Vegas. Você vai gostar. Lá vc não vai precisar de meias. 😒
Acordamos às 6h, devolvemos o carro na locadora às 7h, sofremos no estacionamento pra enfiar nas malas as sacolas que estavam espalhadas pelo carro (o Marc deve ter comprado uns 8 livros e eu 3) e às 9h já estávamos no ônibus rumo à Vegas. As meias estão poooodres, a coluna também, o intestino já teve seus dias melhores, cá entre nós. 

Seguimos adiante em mais uma aventura sem muitos planos, sem saber quando acaba e sem frescura alguma – a frescura a gente deixou em alguma floresta da Tailândia, quando decidimos dormir no meio mato por três dias. 

Afinal, se tiver frescura você perde a melhor parte da diversão. E acredite: não vale a pena deixar de ver tanta coisa linda nesse mundo só porque você só faz cocô em banheiro limpinho.

Postei esse textinho no meu face e resolvi compartilhar aqui pois já faz um tempo que não dou notícias. 

Voltamos do Brasil no final de janeiro, ficamos em um AirBnb por duas semanas (tempo suficiente pra rever os amigos, resolver algumas pendências e mover os nossos pertênces para um depósito) e seguimos rumo à California, onde estamos desde o dia 8 de fevereiro. Não sabemos ainda quando voltaremos pro Canadá, mas tudo indica que em algumas semanas. 


Anúncios

3 comentários sobre “Sem frescura a gente curte mais

  1. Aritta, hoje minha visita é bem rapidinha! rs
Gosta de filmes!? 🙂
    O Oscar 2017 esta chegando e fiz um MEGA post com as minhas apostas pra quem leva a estatueta esse ano… Corre lá e me conta quais e quem são os seus favoritos! Uhuuuu…
Ó meu adress aí embaixo.

    HuG! 😀

    http://www.andrehotter.com
    👻 Snapchat: andrehotter
    📸 Instagram: @andrehotter

  2. Luciana

    Aritta,
    você é uma figura e escreve muito bem.
    Aproveitem mesmo.
    E bem que você poderia fazer um poste contando sobre você e seu marido,rsrsrsrsrsrsrssr

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s