Comida brasileira, sorvete e parque: um domingo perfeito!

O verão já está quase acabando e eu tenho tentado curtir ao máximo cada raio de sol que ainda resta (olha o drama!).
Eu não caio de amores por domingo. Pra ser bem sincera, eu odeio domingo. Mas hoje o dia amanheceu lindo, um solzão do tipo que te convida a tirar a bunda do sofá e aproveitar o dia ao ar livre. E foi justamente o que eu e a minha roommate Flor fizemos!
Então, ao invés de escrever um post sobre alguma área específica ou restaurante em Toronto, vou contar um pouco sobre as nossas escolhas para curtir o dia de hoje!
Já fazia algum tempo que eu não almoçava em um restaurante de comida brasileira aqui em Toronto. Como estou sempre cozinhando em casa, não sinto falta de muitas coisas. Hoje eu acordei desejando comer carne (não sou vegetariana mas quase nunca compro carne pra fazer em casa) então resolvi ir ao Rio 40 graus que fica pertinho da rua em que moro, mas que eu raramente frequento.
O lugar está sempre cheio nos finais de semana, porém, não é difícil conseguir uma mesa. O serviço é sempre muito bom, mesmo quando o restaurante está lotado. O público quase sempre é só de brasileiros e portugueses, mas frequentado por canadenses também. A comida é boa (peço sempre a picanha com arroz, feijão, farofa e mandioca por $20) e, apesar do preço ser um pouco salgado, as porções são super bem servidas! Vale a pena!
A Flor estava comigo, mas não almoçou lá, por isso só deu pra tirar a foto do meu prato.

IMG_5581.JPG

IMG_5678.JPG

Logo após o almoço chamei a Flor para ir comigo numa loja na Ossington Ave., pois eu tava louca para comprar uma camiseta que tem a palavra “Turonno” na frente, fazendo graça da maneira como os canadenses pronunciam Toronto. Enfim, agora eu tenho a minha também, viu Ester? Hahaha

IMG_5679.JPG

O que aconteceu no caminho até a loja foi o que mais me deixou feliz no dia de hoje. Quem me conhece sabe da minha PAIXÃO por sorvete. Eu não sou fã de nenhuma outra sobremesa, mas basta colocar um pote de sorvete na minha frente e eu sou capaz de acabar com ele em uma horinha.
Passamos por uma fila gigante e eu curiosa que sou perguntei logo o que estava acontecendo. Quando a moça disse: “É UMA SORVETERIA” a Flor já sabia o que isso significava. E lá foi ela (que também adora um sorvete) esperar comigo na fila de um pouco mais de meia hora. O lugar se chama Bang Bang Ice Cream and Bakery (93, Ossington Ave), mas deveria se chamar “PARAÍSO”. Gente, eu já havia ouvido falar sobre os sanduíches de sorvete de lá, mas nem sei porque não dei muita importância. O local abriu no início do verão e é simplesmente fantástico!!!! As filas são sempre gigantes, isso eu confirmei com algumas pessoas que estavam lá. Não há mesas, apenas alguns banquinhos na calçada. Mas a espera é recompensada.

IMG_5680.JPG

Cookies, waffles, donuts, macaroons… Você escolhe como montar o seu sanduíche. A boa notícia é que eles têm várias opções dairy-free. Os sabores mais pedidos são london fog – nome dado a um drink feito de chá preto com leite e baunilha- , muito popular aqui no Canadá; burnt toffee que tem sabor de marshmallow torrado e raspberry. Escolhi este último e, pra acompanhar, um donut recheado com hazelnut. O resultado foi este:

IMG_5631.JPG

IMG_5632.JPG

A Flor escolheu o cone de waffle com sorvete de banana…

IMG_5633.JPG

APROVADOS!!! Voltarei lá antes que eu seja capaz de queimar todas as calorias que ganhei hoje! Hahaha

E logo após a nossa fantástica experiência gastronômica, decidimos caminhar em direção à Queen Street e aproveitar o final da tarde. Paramos no Trinity Belwoods Park localizado entre a Queen St e a Dundas e um dos meus parques favoritos aqui em Toronto.
Como em todos os fins de semana de verão, o parque estava bem cheio. Diferentes tribos se espalhavam pelo gramado, fazendo piqueniques, tocando e cantando músicas, cachorros, crianças, enfim, um mix de gente que gosta de aproveitar dias de sol.

IMG_5670.JPG
Avistamos um grupo de pessoas que praticava slackline, um dos nossos mais recentes vícios, ainda que eu seja péeeeeessima. Nos aproximamos e descobrimos que grande parte do grupo era formada por brasileiros. E foi aquela festa. Passamos horas batendo papo com o pessoal e nem percebemos que já passava das 7pm quando decidimos voltar pra casa. O tempo passou voando.

Brasileiros e canadenses

IMG_5639.JPG

Ken praticando slackline

IMG_5682.JPG

Este foi, sem dúvidas alguma, um domingo sensacional! E é justamente isto que mais amo em Toronto: você vai sempre achar uma forma de se divertir e se surpreender, mesmo sem gastar muito dinheiro ou precisar planejar com antecedência. Basta deixar a preguiça de lado, tirar a bunda do sofá e explorar o que existe lá fora.

🙂

Anúncios

Toronto Islands: diversão em meio à natureza

Na última sexta-feira fui pela terceira vez à Centre Island, um dos lugares que mais gosto de visitar durante o verão. O dia estava super quente, afinal, o verão oficialmente já começou (ebaaaa!).
Saímos de Toronto por volta da 1pm e como o sol se põe depois das 9pm a partir de agora, não é preciso se preocupar em ir muito cedo, já que dá para aproveitar bastante mesmo indo no começo da tarde.
Para se chegar às Ilhas de Toronto, ou Toronto Islands, é preciso pegar o ferry que sai da Harbourfront, pertinho da Union Station. O valor da ida e volta é $7,00 e, se não me engano, eles saem de meia em meia hora. Os horários podem ser encontrados aqui.
O trajeto dura uma média de 10 minutos e a vista é incrível. Tente sentar na parte mais alta do ferry e aproveite para fotografar a cidade. As filas para a travessia geralmente são enormes, pois além de turistas, os moradores também fazem o trajeto todos os dias.

20130624-223330.jpg Ferry durante a travessia

As ilhas ocupam uma área de 230 hectares, sendo a principal a Centre Island, considerada uma das melhores praias de Toronto.
Apesar de ser enorme, você pode explorar o local a pé ou de bicicleta. Carros não são permitidos e lá você pode encontrar bicicletas individuais ou de dois assentos para alugar.

20130624-223836.jpg

20130624-230111.jpg
Praia
Uma boa ideia é juntar um grupo de amigos e organizar um piquenique ou churrasco. Mais uma dica: caso queira ir num dia mais tranquilo, vá durante a semana, pois nos finais de semana estará sempre cheio!
Além da praia, a Centre Island oferece diversas opções de diversão. Alugue um caiaque ou canoa com os amigos (a canoa para três pessoas custa $26 a hora) e explore a natureza do local pelo lago.

20130624-224223.jpg Passeio de Canoa

20130624-224412.jpg
Vista da cidade

Se você não levar comidas ou bebidas, não se preocupe, lá você encontra bares e restaurantes.
Não deixe de visitar a Far Enough Farm, uma fazendinha com diversos animais e o Centreville Park, um parque de diversões infantil com diversas atracões como roda-gigante, trenzinho e passeio de pônei.
Um pouco mais afastado da Centre Island fica o Hanlan’s Point, com uma praia de nudismo. Mas não se assuste, o uso de roupas é opcional e você pode matar a sua curiosidade e visitar o local mesmo se estiver completamente vestido. Lá você vai encontrar o Gibraltar Point Lighthouse, o farol mais antigo de Toronto.

20130624-225139.jpg Praia

Para aproveitar todas as atracões que o local oferece, pegue um dos mapas distribuidos logo na chegada e explore ao máximo cada cantinho. Você pode ficar na ilha até por volta das 11pm, quando o último ferry retorna à cidade.

Mais fotos do meu passeio:

20130624-230010.jpg

20130624-230040.jpg

20130624-235305.jpg

🙂

Piscinas públicas em Toronto

A estação mais gostosa do ano está quase acabando e eu já estou começando a tirar os casaquinhos mais leves do armário. Mas como ainda temos alguns dias de sol, vamos aproveitar enquanto o outono não chega!
Por incrível que pareça, hoje foi a primeira vez que fui a uma piscina pública aqui em Toronto e adorei! Exceto pelo fato de não ter cadeiras e a gente ter que sentar no chão, os clubes são super organizados e, ao contrário do Brasil, aqui ninguém tem frescura com o que é público, todo mundo frequenta! E todo mundo cuida…
Eu sei que já estou meio atrasada para dar esta dica, mas como os posts ficam aqui para sempre, pode ajudar quem pretende vir no próximo verão. Antes tarde do que nunca, né?
A cidade oferece 58 piscinas ao ar livre espalhadas nos principais bairros da cidade. A lista completa você pode coferir aqui.
Elas estão abertas desde o final de junho, início do verão, e serão fechadas em duas semanas, no dia 2 de setembro. Portanto, ainda tenho dois finais de semana para aproveitar.
Você não paga nada para frequentar mas precisa seguir algumas regrinhas: não entrar com bolsas no deck (nos vestiários ficam uns armários que funcionam com uma moeda de $0,25); não levar comidas e nem bebidas alcóolicas; não é permitido fotografar dentro dos clubes; crianças usam uma pulseirinha de identificação e só podem entrar na piscina acompanhadas pelos pais.

20120819-220428.jpg
Um minuto antes de descobrir que não podemos fotografar

Fiquei impressionada com o número de salva-vidas. Eram por volta de dez em um clube relativamente pequeno, com 4 piscinas.
A diversão da criançada é garantida, já que a maioria oferece toboágua e trampolim! E sabe o que é melhor? Existem mais de 100 piscinas infantis nos parques de Toronto.

20120819-221226.jpg

Caso você queira curtir a praia que fica no bairro de Woodbine, tem uma piscina em frente e bem próximo um restaurante e uma lanchonete. Esta é maior do que a que fui hoje, mas fica mais cheia por ser em
frente à praia.
Aqui não existe o preconceito em frequentar estes locais. Lembro que quando estava na homestay a minha host mother me contou sobre as piscinas e me disse que uma das estudantes que tinha morado com eles antes e que era de outro país da América do Sul falou que “não frequentaria, pois no país dela isso era coisa de gente que não tinha dinheiro” e a minha host mother ficou super assustada com a resposta da garota. Gente, nunca façam isso, pelo amor de Deus!
Quando a gente faz intercâmbio precisa deixar fora da mala todos os preconceitos. Estamos em um país multicultural, onde brancos, pardos, amarelos, negros, todas as raças convivem juntas sem diferenças.
E ainda que seja difícil quebrar algumas barreiras, guarde só para você esse tipo de pensamento, porquê pior do que pensar desse jeito é ter a oportunidade de mudar e ainda assim continuar sendo o mesmo.

E vamos aproveitar todos os minutinhos do intercâmbio, explorar o desconhecido, descobrir o que o País guarda para nós, viver coisas novas…Pois não conheço ninguém que não morra de saudades quando ele acaba!

=)